1 de maio de 2018

Chamada artigos revista Sillogés - Dossiê Escravidão e Pós-Abolição: Acervos, Fontes e Lugares de Memória

Chamada de artigos para segunda edição

Prezadas(os) colegas!

É com satisfação que a Revista Sillogés - http://historiasocialecomparada.org/revistas/index.php/silloges/ - anuncia a chamada de trabalhos para o dossiê Escravidão e pós-abolição: acervos, fontes e lugares de memória, proposto pelo Prof. Dr. Paulo Roberto Staudt Moreira (PPGHis/Unisinos), Prof. Dr. Ênio Grigio (IFFarroupilha) e Prof. Dr. Vinícius Pereira de Oliveira (IFSul). Não deixe de enviar seu artigo ou resenha relacionados a esta instigante e relevante temática de nossa historiografia.

 
Chamada de artigos – Dossiê Escravidão e Pós-Abolição: Acervos, Fontes e Lugares de Memória

Sem sombra de dúvida a historiografia sobre as experiências negras no passado, seja no período da escravidão ou do pós-abolição, tem se destacado pela qualidade e quantidade. Dialogando com demandas sociais contemporâneas, tais produções acadêmicas se desenvolveram em um campo interdisciplinar, formado pelo salutar diálogo entre a história, antropologia, museologia, arquivologia, educação, etc. Trata-se de um campo vasto e com tendências a transdisciplinaridade, que tem enfrentado temas plurais, como família, associativismo, imprensa e intelectuais negros, trajetórias individuais e familiares, saúde, religiosidades, experiências laborais, comunidades remanescentes de quilombos, memórias sobre o cativeiro e o pós-abolição, práticas educacionais e letramentos. Pensamos que mais do que descobrir e inventar novas fontes, os pesquisadores têm se beneficiado do refinamento da crítica metodológica ao uso das mesmas. Isso, somado do enfrentamento a uma saudável tendência de cruzamento de fontes, tem permitido a construção de densos contextos históricos. A proposta desse dossiê é pensarmos sobre os suportes de nossas investigações: as fontes que temos manejado, as instituições em que elas são custodiadas, as metodologias usadas. Destacamos que pensamos em documentos e acervos públicos e privados, patrimônios materiais e imateriais, fontes orais e escritas, lugares referenciais de memória e pertencimento.

Prazo para envio de artigos e resenhas: 15 de outubro de 2018.

18 de abril de 2018

Ciclo de Oficinas Fontes para Pesquisa Histórica




Colegas, o GT Acervos e o GT Estudos Étnicos - ANPUH-RS convidam a todos para participar do Ciclo de Oficinas - Fontes para Pesquisa Histórica: Tipos, Metodologias, Possibilidades


As oficinas serão realizadas em dois locais simultâneos, facilitando que o participante possa acompanhar as palestras, escolhendo um dos locais:

Porto Alegre – Museu da História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) 
Av. Independência, 270 - Independência - Porto Alegre - RS

São Leopoldo - Museu Histórico Visconde de São Leopoldo
Av. Dom João Becker, 491 - Bairro Centro - São Leopoldo - RS 

Investimento: R$30,00
Inscrições: https://goo.gl/forms/rmkuV53VQHrBv5Wo1

Na inscrição, você haverá um campo para informar o local que você deseja acompanhar a oficina (Porto Alegre ou São Leopoldo).

Dados para pagamento: após inscrição, o autor deve realizar depósito em uma das seguintes contas correntes:

Banrisul Ag. 0201 - CC350034480-2 (Tit. Marcelo Vianna, CPF 71806555034) 
Banco do Brasil Ag. 1899-6 - CC17562-5 (Tit. Marcelo Vianna CPF 71806555034)

O interessado deve encaminhar cópia do comprovante para o email gtacervos@gmail.com informando no título do email seu nome de inscrição [Nome - Pagamento]
Somente serão confirmadas as inscrições que seguirem este procedimento.


Programação completa

Ciclo de Oficinas – São Leopoldo

Tema
Ministrante(s)
Data
Acervos visuais: usos e possibilidades com fontes imagéticas
Usos da fotografia como fonte histórica
Luciana da Costa de Oliveira


Samanta Ritter
19/05 - 14h
Fontes eclesiásticas e História Social: temas, métodos e possibilidades de pesquisa
Jonathan Fachini da Silva e Denize Teresinha Leal Freitas
26/05 - 14h
Fontes para a História da Saúde

Fontes jornalísticas: possibilidades de uso na pesquisa histórica
Ângela Pomatti, Gláucia Lixinski e Éverton Quevedo

Marcelo Vianna
09/06 - 14h
As fontes do arquivo do Poder Judiciário e as suas possibilidades de pesquisa
A pesquisa em acervos pessoais: apropriações metodológicas e ressignificações interpretativas

Caroline von Mühlen


Rodrigo Luis dos Santos
16/06 - 14h

Ciclo de Oficinas – Porto Alegre
Tema
Ministrante(s)
Data
Fontes eclesiásticas e História Social: temas, métodos e possibilidades de pesquisa
Jonathan Fachini da Silva e Denize Teresinha Leal Freitas
19/05 – 14h
Fotografias, imagens e outros tipos de fontes visuais

Usos da fotografia como fonte histórica
Luciana da Costa de Oliveira

Samanta Ritter
26/05 – 14h
As fontes do arquivo do Poder Judiciário e as suas possibilidades de pesquisa
A pesquisa em acervos pessoais: apropriações metodológicas e ressignificações interpretativas
Caroline von Mühlen


Rodrigo Luis dos Santos
09/06 – 14h
Fontes para a História da Saúde 

Fontes jornalísticas: possibilidades de uso na pesquisa histórica
Ângela Pomatti, Gláucia Lixinski e Éverton Quevedo

Marcelo Vianna
16/06 – 14h

Contamos com sua presença!!!

11 de fevereiro de 2018

Chamada artigos Revista Sillogés

É com muita alegria que anunciamos a chamada de artigos para a Revista Sillogés, periódico organizado pelo o GT Acervos: História, Memória e Patrimônio – ANPUH/RS e que tem como objetivo proporcionar um espaço para discussões interdisciplinares acerca de pesquisas que tenham na problemática dos acervos, bem como em seus desdobramentos, seu objeto de estudo. A publicação recebe trabalhos relacionados à área de História, Museologia, Arquivologia, História da Arte e Patrimônio.

Com lançamento em julho de 2018, nosso primeiro número propõe um dossiê organizado pelos professores Dr. Éverton Quevedo (Doutor em História Unisinos e coordenador do Memória e Cultura Unimed/RS) e Dra. Véra Barroso (Doutora em História PUCRS e historiadora do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa).
 

Intitulado "Releituras do passado no tempo presente: memória, patrimônio e educação", o dossiê pretende discutir antigas e novas demandas diante dos fazeres do campo do patrimônio, contribuindo para o debate e evidenciando as suas potencialidades para a construção social. As propostas recebidas para compor a edição visam promover a consciência da preservação e o sentido de pertencimento dos bens culturais, estimulando a preservação de acervos a partir do diálogo interdisciplinar e a da divulgação de trabalhos que militem nessa defesa. Para este dossiê, serão recebidos trabalhos até o dia 15.04.2018.

Além do dossiê, a Revista Sillogés também recebe artigos para fluxo contínuo. Convidamos todos colegas que queriam discutir através de suas pesquisas a temática da revista, debatendo os acervos e instituições de memória envolvidos em suas pesquisas.

Aqueles que não podem contribuir no momento com textos, não deixem de se cadastrar. Seu conhecimento é muito importante para futuramente realizar a avaliação de artigos de nosso periódico.

Não deixem de acessar: http://historiasocialecomparada.org/revistas/index.php/silloges


Contamos com a participação de todos!
Um abraço!
Equipe Editorial Sillogés

21 de dezembro de 2017

Acervo FEE


Sobre o destino dos acervos de órgãos a serem extintos pelo governo Sartori: Fundação de Economia e Estatística

O GT Acervos tem utilizado a Lei de Acesso a Informações para tentar esclarecer o que o governo pretende fazer com o patrimônio histórico das instituições que pretende extinguir. Como no caso da Fundação de Economia e Estatística (FEE): através de um processo tortuoso, partindo de um discurso de austeridade absurda, o governo não só desrespeita os trabalhadores dedicados e a própria sociedade (ao privá-la dos serviços da instituição, como a produção de indicadores econômicos e de estudos), como não tem claro o que fazer com acervo que guarda justamente a memória desses trabalhos.

Desde o início de 2017 o GT procurou obter informações, sempre com evasivas. Ou seja, não havia posição sobre o que fazer ou como lidar com o acervo da FEE. Fazemos acompanhar o último documento desse processo, de maio de 2017, no qual a Câmara Mista de Reavaliação de Informações (CMRI) reconhece a necessidade do governo esclarecer a questão. 









Agora, conforme observou o professor Chico Cougo, do curso de Arquivologia da UFSM, a FEE emitiu uma portaria, publicada no Diário Oficial do Estado em dia 08.12.2017, formando uma Comissão de "Catalogação" do acervo - o que por sua composição e terminologias, demonstra desconhecimento e perigo para o descarte de boa parte da memória da FEE.


Seguimos acompanhando.




25 de outubro de 2017

VI Ofícios de Clio - Pesquisadores, Acervos e Espaços de Memória

Olá pessoal! Estão abertas as inscrições para o VI Ofícios de Clio - Pesquisadores, Acervos e Espaços de Memória! 

Quando? 06 e 07 de dezembro de 2017

Onde? FABICO - UFRGS (Porto Alegre)

O evento tem como proposta instituir um espaço de discussão entre historiadores, museólogos, arquivistas e demais interessados em debater o uso e a preservação de documentos, acervos e locais de memória em suas pesquisas. Trata-se de uma oportunidade de debater sobre a importância desses acervos e espaços como patrimônio cultural e seus reflexos na produção acadêmica e na sociedade. Para isso, o evento contará com mesas de debates e espaços para comunicação de trabalhos acadêmicos.


Maiores detalhes do evento assim como as inscrições, podem ser conferidas no link abaixo:

https://iiephis.wixsite.com/vioficios

Contamos com a presença de todos!!!